NOSSA CAUSA

A Carol Coxinhas é uma rede de franquias do ramo alimentício existente desde 2015 com mais de 80 lojas pelo país.

O público infantil compõe a maior parte dos clientes, por isso, sempre nos importamos em nos aproximar das crianças, utilizando uma comunicação lúdica para educar e passar mensagens importantes.

Pensando em ajudar e proteger os nossos coxifãs sobre um problema muito grave, a Carol Coxinhas abraçou a Luta Contra o Abuso Infantil e lançou uma campanha de nível nacional por todas as unidades espalhadas em 14 estados do Brasil.

A música e o clipe “Hora de Aprender” são maneiras de ensinar as crianças que elas são fortes e têm o poder de falar “não” e denunciar caso se sintam ameaçadas ou invadidas de alguma forma. Além disso, nosso público infantil também recebe cartilhas ilustradas com a Turma da Carol Coxinhas informando e educando sobre o assunto.

A música e o clipe “Hora de Aprender” são maneiras de ensinar as crianças que elas são fortes e têm o poder de falar “não” e denunciar caso se sintam ameaçadas ou invadidas de alguma forma. Além disso, nosso público infantil também recebe cartilhas ilustradas com a Turma da Carol Coxinhas informando mais sobre o assunto.

CENÁRIO DA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA

COMO AJUDAR?

No dia 18 de maio é o Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes e o Dia Nacional da Coxinha. Em razão disso, cada COPO P DE COXINHAS vendido nessa data, será doado R$2,00 para contribuições do projeto “Eu Me Protejo”, que ajuda vítimas de abuso infantil.

Além dessa ação, 15% do valor das compras realizadas em nosso site também será convertido em prol à ONG “Eu Me Protejo”.

Entre na luta para o combate do abuso infantil e preservação da infância com a Carol Coxinhas!

APOIE A CAUSA!

A Carol Coxinhas utilizou de sua comunicação e identidade visual única para criar uma linha de produtos pensados especialmente na Luta Contra o Abuso Infantil.

15% do valor da venda dos produtos será revertido e destinado para o projeto “Eu Me Protejo”, que ajuda vítimas de abuso infantil.

Confira os produtos e entre nessa luta com a gente!

CAMPANHA – EU ME PROTEJO -TRANSPARENCIA

CENTRAL DE FRANCHISING, detentora da Marca “CAROL COXINHAS”, vem por meio desta Nota, a público, informar seus Clientes, Fornecedores e Parceiros, sobre a Campanha “CONTRA O ABUSO INFANTIL” ocorrida no dia 18 de Maio de 2023.
Na referida data, foi promovida a Ação, na qual, a cada Compra de 1 Copo P de Salgados Tradicionais, o valor de R$ 2,00 (Dois Reais) seria revertido a Instituição “EU ME PROTEJO”. Na refefirda data, participaram as UNIDADES PRÓPRIAS e FRANQUEADAS, listadas no Anexo I desta Nota.

No Totalizado, foram vendidos 512 Copos P de Salgados Tradicionais, logo:

512 x R$ 2,00 = R$ 1.024,00
Ou Seja, R$ 1.024,00 (Um Mil e Vinte e Quatro Reais) será revertido a Instituição “EU ME
PROTEJO” – Clique e saiba mais sobre a Instituição.
ANEXO I – Relação de Lojas Participantes
CAROL COXINHAS ALFENAS
CAROL COXINHAS ANDRADAS
CAROL COXINHAS ASA NORTE
CAROL COXINHAS BOA ESPERANÇA
CAROL COXINHAS CAMPINAS – JARDIM CHAPADÃO
CAROL COXINHAS CAMPINAS (CENTRO)
CAROL COXINHAS CARAGUATATUBA
CAROL COXINHAS CASCAVEL
CAROL COXINHAS COPACABANA
CAROL COXINHAS DOURADOS
CAROL COXINHAS EXTREMA
CAROL COXINHAS FORQUILINHAS
CAROL COXINHAS FRANCO DA ROCHA
CAROL COXINHAS GAMA
CAROL COXINHAS ITATIBA
CAROL COXINHAS JAGUARIÚNA
CAROL COXINHAS JOINVILLE – UNIDADE 1
CAROL COXINHAS JUIZ DE FORA
CAROL COXINHAS PARQUE SÃO LUCAS
CAROL COXINHAS PERDIZES
CAROL COXINHAS POÇOS DE CALDAS
CAROL COXINHAS POUSO ALEGRE
CAROL COXINHAS PRESIDENTE VENCESLAU
CAROL COXINHAS REPÚBLICA
CAROL COXINHAS ROSARIO DO SUL
CAROL COXINHAS SÃO GABRIEL
CAROL COXINHAS SÃO GONÇALO
CAROL COXINHAS SÃO JOÃO DA BOA VISTA
CAROL COXINHAS SÃO JOSÉ
CAROL COXINHAS SÃO SEBASTIÃO DO PARAÍSO
CAROL COXINHAS STO ANTONIO DA PLATINA
CAROL COXINHAS TABOÃO DA SERRA
CAROL COXINHAS TAGUATINGA
CAROL COXINHAS TIRADENTES
CAROL COXINHAS TRÊS CORAÇÕES
CAROL COXINHAS TRÊS PONTAS
CAROL COXINHAS UBERLÂNDIA
CAROL COXINHAS VACARIA
CAROL COXINHAS VARGEM GRANDE PAULISTA
CAROL COXINHAS VILA MARIANA
CENTRAL DE FRANCHISING – GRUPO CAROL COXINHAS
21.486.704/0001-96

O valor de R$1024,00 foi investido na produção de 110 revistas cotadas e preparadas na empresa Nishikawa Copiadora Sociedade Unipessoal Limitada CNPJ 13.050.739/0001-50. Por essa quantia, a gráfica conseguiu produzir 110 revistas com 20 páginas cada, que foram retiradas pela Simone Boacin na cidade de São Paulo.

FAQ

A lei brasileira define como estupro de vulnerável quando a vítima tem menos de 14 anos ou é incapaz de se defender, como pessoas com deficiência mental, física, ou alguém que esteja sob efeito de drogas.

O estupro é o tipo mais grave de abuso sexual. Mas, além dessa, existem outras formas de violações sexuais também sofridas por crianças e adolescentes no país, como toques íntimos, sexo oral, masturbação ou introdução forçada de objetos nas partes íntimas.

De acordo com a psicóloga Iramaia Ranai Gallerani, que é mestre em saúde mental e atenção psicossocial, vários setores da sociedade precisam agir de forma conjunta, com estratégias que sejam capazes de romper com a naturalização da violência.

“É preciso considerar que ainda vivemos em uma sociedade adultocêntrica, que tem dificuldades para perceber as necessidades de crianças e adolescentes. Essa população ainda é colocada no lugar de objeto de controle e satisfação dos adultos, realidade que deve ser cotidianamente combatida, principalmente quando falamos de meninas”, observa.

A profissional dá mais algumas orientações sobre o tema:

Fonte: Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania

Quais são os sintomas de crianças que estão passando por algum tipo de abuso sexual?

Os sinais e sintomas para a violência sexual podem ser psicológicos e físicos, a exemplo de atitudes sexuais que não condizem com a idade, demonstração de conhecimento sobre atividades sexuais superiores à sua fase de desenvolvimento, masturbação frequente, brincadeiras que possibilitem o acesso a intimidades, mudanças abruptas de comportamento, queda no rendimento escolar e agitações no sono. Além de lesões na área genital e nos dentes, infecções urinárias em repetição, sangramento vaginal ou anal, fissuras ou flacidez anal, rompimento himenal, doenças sexualmente transmissíveis, gravidez e aborto.

Quais os problemas causados pela violência sexual?

Estudiosos na área apontam que as consequências do abuso sexual na infância e na adolescência incluem distúrbio ou impossibilidade de assumir uma vida adulta saudável, dificuldades no desenvolvimento afetivo e sexual e desvios do comportamento sexual, ainda, transtorno do estresse pós-traumático (TEPT), depressão, suicídio, promiscuidade sexual e prejuízo no desempenho acadêmico, além de apatia, uso e abuso de substâncias e transtornos de personalidade.

O que fazer se suspeitar que meu filho sofre violência sexual?

Denuncie, mesmo que seja apenas uma suspeita, pelo Disque 100 (Disque Direitos Humanos). A denúncia pode ser feita de forma anônima. O Conselho Tutelar é o órgão essencial na aplicação de medidas de proteção a crianças e adolescentes.

Caso ocorra uma revelação espontânea de violência por parte da criança ou adolescente, é preciso ter abertura para que se manifeste com liberdade, que haja validação de seu relato e sentimentos, evitando ter uma postura questionadora ou investigativa. É importante lembrar que somos todos responsáveis pelo combate à violência e construção de uma sociedade mais justa, respeitosa e protetiva.

Quais orientações você pode dar aos pais para que consigam proteger os filhos desse tipo de violação?

A identificação de sinais de violência é essencial à proteção! Além disso, a criação de um ambiente de trocas e diálogo, a partir de uma relação de acolhimento e não julgamento. Muitos pais e cuidadores dão broncas ou desacreditam no que as crianças dizem, acabando por afastá-las.

Dar o exemplo é a forma mais adequada para educar uma pessoa dentro da lógica da proteção integral, a partir do uso de uma linguagem acessível, ensinando e valorizando comportamentos respeitosos, por meio de atitudes que aumentem a autoestima e confiança das crianças e adolescentes em si mesmos.